Oi, quero poder ser clichê...


Eu quero um mundo novo,


...banho de chuva na praia,

...tomar sorvete em um pote de cinco litros enquanto assisto comédias românticas e filmes antigos,

...dormir no parque e acordar com uma folha da árvore caindo em meu nariz,

...fotografar expressões de pessoas comunns na ruas com uma câmera analogica, só pra revelar e ver a surpresa do que elas têm a me dizer nesse papel imortalizado,

...brincar com meu primo de 5 anos e me sentir com 4 anos,

...sentar na janela do ônibus e recordar as coisas boas que vive enquanto o vento bate em meu rosto,

...deitar no parapeito da fazenda e olha para as etrelas esperando uma estrela cair pra fazer um pedido,

...conversar com pessoas desconhecidas como se fossemos amigos de infância.

...sorrir para alguém que passa no outro ônibus,

...comer chandelle vagarosamente para sentir o sabor mais intenso,

...arrumar o guarda-roupa só pra ter o prazer de dessarrumá-lo em menos de uma semana,

...pegar um ônibus sem destino só pra observar a cidade passando pela janela.


Quero ser a menina que um dia fui, a inocência que um dia perdi,A mulher que estou me tornando.Quero o sabor que nunca senti e o que já senti quero-o novamente sentir. Quero os desejos e planos realizados, quero ser o que fui, o que sou e o que virei de ser. Quero ser eu e o melhor e pior que puder ser. Quero encontrar o pedaço que falta e me perder no vazio que não existe. Quero ser eu, mesmo sem saber o que significar ser eu.


Oi, quero ser feliz!

1 comentários:

Socorrinha disse...

adorei, o final então é muito poético. parabéns, vá em frente, vc leva jeito pra coisa...